Futebol Feminino de regresso

O futebol feminino está em franca expansão não só a nível nacional mas também a nível regional e o distrito de Setúbal é um dos bons exemplos.

A AF Setúbal que tinha três clubes filiados vai passar para a ter um universo de seis porque para além do Quintajense, Escola de Futebol Feminino de Setúbal e Paio Pires, nesta nova época vão estar também em competição o Barreirense, Palmelense e Amora.

No que respeita ao Palmelense trata-se de um regresso porque a modalidade já havia sido praticada nas épocas de 2010/11 e 2011/12.

“A decisão de fazer regressar o futebol feminino ao clube remonta há um ano. Além da Direcção entender que a paridade deve ser fundamental, promovendo a igualdade de género, a significativa quantidade de atletas que nos incentivaram a reabrir as portas a esta prática, foi igualmente determinante”, destaca o presidente do Palmelense Futebol Clube, João Paulo Santos.

“O ano passado não foi possível concretizar, mas desta vez, criadas as condições necessárias, a reentrada do clube no futebol feminino é uma realidade, que reitero, não é uma aposta recente”, vinca o dirigente, que avança no seu terceiro ano à frente dos destinos do emblema.

Em nome do Palmelense estão oficializadas duas equipas para entrar em competição. Uma sénior para disputar o Campeonato de Promoção, e um conjunto júnior.

Os dois plantéis deverão contar com um total de 40 jogadoras filiadas.

Refira-se que envolvência das atletas no futebol Palmelense tem vindo a ser uma realidade nas equipas mistas. “Agora, temos a oportunidade de garantir um processo de continuidade no seio do clube”, ressalva, com particular agrado o dirigente.